Notamos que a Política Judiciária Nacional de tratamento adequado dos conflitos de interesses, instituída pela Resolução CNJ no 125/2010, traz a necessidade de revisão de paradigmas, principalmente a mudança do próprio funcionamento do Poder Judiciário, que passa a ser um prestador de serviços voltado a atender aos anseios da comunidade e a promover a pacificação social.
Para isso, a citada Resolução traz uma gama de unidades estruturadas, voltadas à efetividade do acesso a uma “ordem jurídica justa”, que não se limita a garantir o mero acesso ao Poder Judiciário, mas vai além, ao refletir uma necessidade de acesso à solução célere, justa e efetiva dos conflitos.
Para alcançar finalidade tão ousada, é essencial a participação da comunidade, de pessoas como você, dispostas a se capacitar adequadamente para o tratamento dos conflitos, de forma ética, seguindo os ditames do Código de Ética de Conciliadores e Mediadores Judiciais, constante do Anexo III da mencionada Resolução.
Percebemos, ao longo de todo este curso, que é imperiosa uma mudança de cultura para a obtenção de soluções consensuais, sendo essencial buscarmos a efetividade da Política Judiciária Nacional de Tratamento Adequado dos Conflitos de Interesses.
Pode-se perceber que, nos últimos anos, houve evolução no trabalho com os métodos consensuais de solução de conflitos, principalmente a conciliação e a mediação, exigindo-se capacitação adequada dos terceiros facilitadores e ajuste dos métodos de ensino, inclusive com a implementação da modalidade à distância.
Essa exigência de capacitação de conciliadores e mediadores, aliada à mudança de cultura e ao apri- moramento e organização das instituições, tornará efetivo o acesso à justiça, para além do princípio constitucional de acesso irrestrito ao Poder Judiciário.
Nossa jornada à distância chega ao fim, abrindo a possibilidade de que você siga neste desafio, colocando em prática, no estágio supervisionado, todos os conhecimentos construídos ao longo do seu percurso formativo.

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR

4. Etapas da Mediação
Etapas da mediação e técnicas associadas
Unidade 4
Por Valeria Ferioli Lagrasta e Mauro Braga. Texto de abertura elaborado por: Rodrigo Rodrigues Dias.
5.6 Referências
Política judiciária de tratamento dos conflitos
Unidade 5
5.1.1 Estruturação e alcance
Estruturação e alcance da política judiciária nacional de solução adequada de conflitos
Unidade 5
Texto de abertura elaborado por: Taís Schilling Ferraz​​​​​​​
5.1 Política judiciária de tratamento dos conflitos
Estruturação e alcance da política judiciária nacional de tratamento adequado dos conflitos de Interesses
Unidade 5
Por Valeria Ferioli Lagrasta, Rogério Neiva e Arthur Napoleão
5 Outros espaços para alcance da pacificação social
Política judiciária de tratamento dos conflitos
Unidade 5
5.3 Conciliadores e mediadores: requisitos de formação.
Política judiciária de tratamento dos conflitos
Unidade 5
5.2 Centros judiciários de solução de conflitos
Política judiciária de tratamento dos conflitos • Centros judiciários de solução consensual de conflitos – estrutura, organização e funcionamento.
Unidade 5
5.4 Áreas de utilização da conciliação e da mediação
Política judiciária de tratamento dos conflitos
Unidade 5
3. Das competências comunicacionais
As competências comunicacionais do mediador e o ambiente da mediação
Unidade 3
Texto de abertura elaborado por: Rodrigo Rodrigues Dias
1. 11FAC
11º Curso de Formação de Mediadores e Conciliadores EAD - CNJ
Unidade 1 
Texto de apresentação elaborado por Roberto Portugal Bacellar
VOLTAR AO TOPO